Notícias

Policiais são condenados a mais de 50 anos pela morte de jovens em Costa Barros

O Conselho de Sentença do 2º Tribunal do Júri da Capital condenou na última sexta-feira (8/11) dois policiais militares envolvidos no assassinato de cinco jovens em Costa Barros, Zona Norte do Rio, em 2015. Antonio Carlos Gonçalves Filho e Marcio Darcy Alves dos Santos foram condenados a 52 anos e seis meses de reclusão em regime inicialmente fechado. Além da pena pelos cinco homicídios duplamente qualificados, Antonio também foi condenado a oito meses e cinco dias de detenção por fraude processual. Foi determinada, ainda, a perda do cargo público de ambos. Os policiais foram absolvidos das tentativas de homicídio contra dois rapazes do grupo que estavam em uma moto e do crime de porte ilegal de arma de fogo. O PM Fabio Pizza Oliveira da Silva, que afirmou em sua defesa ter ficado abrigado atrás de um muro durante o tiroteio e não ter participado da ação, foi considerado inocente de todos os crimes, tendo sua prisão preventiva revogada. Já o réu Thiago Resende Viana Barbosa dispensou sua advogada no início do julgamento e manifestou o interesse em ser assistido pela Defensoria Pública. Por essa razão, vai ser julgado em outra data a ser marcada. O julgamento dos três policiais durou dois dias e foram ouvidas mais de 10 testemunhas, entre elas Wilkerson Luis de Oliveira Esteves e Lourival Fernandes, que estavam de moto e conseguiram fugir dos mais de 60 disparos que atingiram o Fiat Pálio onde estavam os cinco jovens assassinados. O crime aconteceu no dia 28 de novembro de 2015, quando os quatro policiais realizavam uma operação no bairro Costa Barros para recuperar um caminhão de carga roubado que estava em um dos acessos ao morro da Lagartixa. Em sua defesa, eles afirmaram que houve troca de tiros com os ocupantes do Fiat Palio onde estavam os cinco jovens, mas a perícia descartou essa versão. Os cinco mortos são Wilton Esteves Domingos Júnior, Roberto de Souza Penha, Carlos Eduardo da Silva de Sousa, Wesley Castro Rodrigues e Cleiton Correa de Souza. Tanto o Ministério Público quanto a defesa dos policiais anunciaram que vão recorrer da sentença. Processo nº 0515029-06.2015.8.19.0001 SF / FS  
11/11/2019 (00:00)

Contate-nos

Praça Mahatma Gandhi,  02 -  Gr. 1018
-  Centro
 -  Rio de Janeiro / RJ
-  CEP: 20031-100
+55 (21) 2532-6772
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia