Notícias

Primeira revista cultural da EMERJ, "Arte e Palavra" é lançada em webinário

"Eu acredito fundamentalmente na cultura como uma forma de melhorar o mundo. Eu acredito na arte, na literatura, no conhecimento, na ciência como aquilo que nos torna, dentro da natureza, uma espécie singular", destacou o desembargador André Andrade, diretor-geral da EMERJ, ao abrir o encontro virtual, nessa quarta-feira, 18 de novembro, que marcou o lançamento da primeira revista cultural da EMERJ: Arte e Palavra. O tema do primeiro número é "A vida pela janela". São desenhos, gravuras, fotografias, crônicas, ensaios, poesias e letras de música que expressam sentimentos ainda mais evidentes em tempos de pandemia: empatia, polarização, contrastes, fraternidade e invisibilidade. Palestrantes que participaram do primeiro número da "Arte e Palavra" se reuniram no webinário de lançamento da revista, que foi produzida pela Assessoria de Comunicação da EMERJ, e reúne diversos saberes em diferentes formas de manifestação artístico-literária – juristas, escritores e artistas de áreas como Medicina, Jornalismo, Direito e Música. O desembargador André Andrade falou sobre a importância de valorizar a arte e a cultura numa escola da magistratura. "É importante que o juiz, o magistrado, não se veja mais como outrora, uma pessoa destacada do mundo, encastelada, distante das pessoas. O magistrado tem que se considerar inserido no mundo. E para isso é importante valorizarmos a cultura, a arte, a literatura". Logo no início do evento o desembargador Wagner Cinelli, músico, apresentou um vídeo com sua canção inédita “Para a Alegria Voltar”. A filha dele, Gabriela Zimmer leu uma poesia de sua autoria “Maria”. A desembargadora Cristina Tereza Gaulia, presidente do Fórum Permanente de Estudos Constitucionais, Administrativos e de Políticas Públicas, leu a sua crônica "Pelas Esquinas da Justiça – Equina I - Jéssica", publicada na revista, e pontuou: "A nossa 'Arte e Palavra' vai permitir uma melhor compreensão de nós mesmos e já está construindo uma ponte para juízes, advogados, servidores da Justiça e quantos mais estejam irmanados nessa caminhada de luz e abertura para esse indefinido e complexo século XXI". "Essa revista é um respiro no meio de tanta tristeza", disse a juíza Andréa Pachá, presidente do Fórum Permanente de Direito, Arte e Cultura. Ela escreveu um microconto,"Para Clarice", com base em um conto de Clarice Lispector. A juíza Vera Lage mostrou suas fotografias, que captam a realidade de diferentes lugares e pessoas pelo mundo. "Foi uma honra muito grande participar dessa revista", ressaltou o professor Lenio Streck. O professor e advogado José Roberto de Castro Neves disse que se emocionou várias vezes ao ouvir os outros participantes do webinário e observou: "Nada que não tenha emoção vale a pena". Em sua fala, o professor e advogado Sérgio Branco, especialista em Direito Autoral, destacou a importância do pensamento jurídico integrado a outras áreas do conhecimento. A escritora Siléa Macieira, chefe do Cerimonial da EMERJ, colaborou com um poema sobre Copacabana: "É uma honra ter a minha crônica em tão boa companhia". A professora e advogada Claudia Roberta Sampaio contou que o poema publicado na "Arte e Palavra" foi o primeiro escrito por ela: "Tentei dizer para quem está lendo aquilo que eu sinto como verdade". "A poesia não precisa de explicação, mas tem a função de reestruturar o mundo por meio da linguagem", pontuou a jornalista, atriz e escritora Bianca Ramoneda. "Somente o amor e a arte tornam o mundo tolerável", disse o desembargador Murilo Kieling. Também participaram do encontro virtual o advogado Hélio Saboya Filho e a fotógrafa Carolina T. de Melo Franco.   Arte e Palavra Os traços de Juarez Machado na capa e no verso e o primeiro texto de apresentação do desembargador André Andrade, diretor-geral da EMERJ, fazem um convite à reflexão. "Pode-se indagar o porquê da publicação dessas formas de expressão em uma escola judiciária, cuja finalidade é a formação e o aperfeiçoamento de magistradas e magistrados. A resposta é, para mim, intuitiva. Direito, Arte e Literatura constituem formas de manifestação que se entrelaçam e compõem aquilo que nos identifica como seres humanos: a Cultura", ressalta o desembargador. A publicação reforça o compromisso da EMERJ de disseminar o conhecimento e de integrar o Direito a outros saberes.  Esta primeira edição da revista "Arte e Palavra" é dedicada ao jurista e filósofo do Direito espanhol José Calvo González, que foi catedrático da Universidade de Málaga e autor de diversos livros e artigos que fazem a interseção do Direito com a Literatura. "Arte e Palavra" está disponível no link https://www.emerj.tjrj.jus.br/publicacoes/revista-arte-e-palavra/volume1/96/index.html Assista ao webinário de lançamento em https://www.youtube.com/watch?v=OCCkVOwOD_o Participam deste primeiro número: José Roberto de Castro Neves (advogado) Francisco Daudt (médico) Vera Lage (juíza) Ayres Britto (jurista) Cristina Tereza Gaulia (desembargadora) Lenio Streck (professor) Andréa Pachá (juíza) Caetano Ernesto da Fonseca Costa (desembargador) Adriana Ramos de Mello (juíza) Bianca Ramoneda (jornalista) Wagner Cinelli (desembargador) Gabriela Zimmer (compositora) Manoela Mendes Gonçalves (fotógrafa) Carlos Roberto Barbosa Moreira (advogado) Lucia Frota (professora) Hélio Saboya Filho (advogado) Marion Bach (advogada) Murilo Kieling (desembargador) Ana Carinhanha (compositora) Sergio Branco (advogado) Bel Barcellos (artista plástica) Luiz Eduardo de Castro Neves (juiz) Izabel Nuñes (pesquisadora) Siléa Macieira (servidora) Claudia Roberta Sampaio (advogada) Carolina T. de Melo Franco (fotógrafa)
23/11/2020 (00:00)

Contate-nos

Praça Mahatma Gandhi,  02 -  Gr. 1018
-  Centro
 -  Rio de Janeiro / RJ
-  CEP: 20031-100
+55 (21) 2532-6772
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia